Prizzaria

Olá, empresário do segmento de pizzarias, seja sempre bem-vindo ao nosso blog! Nesse artigo buscamos elencar tudo que você não pode deixar de saber sobre software para pizzarias.

Para entender bem como esta ferramenta lhe auxiliará na otimização de seus processos, buscamos explicar as características de cada tipo de atendimento de pizzaria e suas particularidades na hora da implantação do sistema para pizzaria. Então, sem mais delongas, vamos lá!

Antes de software para pizzarias, vamos entender do negócio

Se você é candidato ou ja é empreendedor no segmento de pizzarias deve saber que é um negócio que consiste em cinco tipos de operações distintas, são elas: fornerias, a lá carte, rodízio, delivery e fast food.

Todas estas operações exigem planejamento e investimento em infraestrutura para funcionar corretamente. Vamos explorar cada fase dentro destes tipos de estabelecimento para entender melhor o quanto é importante fazer a gestão do negócio com auxílio de ferramentas de automação.

Infraestrutura e automatização da produção

Fazendo um adendo aqui, já que falamos sobre infraestrutura, uma pizzaria, seja lá qual for o tipo, necessita de equipamentos que garantam a produção em escala, tais como: um bom forno a lenha, ou elétrico ou outro tipo que for adequado ao seu objetivo e orçamento, máquina de bolear, processadores e demais equipamentos que promovam a continuidade da operação mesmo na ausência de algum funcionário.

Esta ausência pode ocorrer por problemas de saída da empresa, atraso, queda de produtividade etc e o negócio não pode parar. Então, automatizar processos na produção é um ponto importante até mesmo porque, já foi o tempo que sovar massa na mão era possível!

sovando massa

Já pensou fazer isso em larga escala?!

Outros tipos de equipamentos habituais que devem existir em uma cozinha e que também formam a infraestrutura necessária para manter o negócio operando são o fogão industrial, no mínimo 2 freezers sendo um para estoque de alimentos e outro para estocar bebidas, liquidificador industrial para produção de molho, processador para ralar mussarela ou fatiar qualquer outro tipo de embutido, mesa de granito para facilitar a abertura da massa e tudo mais que já deve ser de seu conhecimento.

Infraestrutura e automatização da operação

Voltando a questão da automação dos processos, ainda falando de infraestrutura, o que vai garantir a qualidade da operação que envolve toda essa aparelhagem e mão de obra que você tem ou vai ter e treinar, citada a cima, será o software para pizzarias. Esta ferramenta é o que garantirá atendimento de qualidade e organização não só no atendimento, mas, também, nas finanças por meio do fluxo de caixa e gestão do estoque.

Mais a diante falaremos sobre as etapas de implantação e você entenderá que tudo se interliga. Começando da forma mais estruturada possível, com um sistema de gestão que agregue valor a sua operação, seu negócio crescerá de forma sustentável.

homem de braços abertos

Acredite vai dar certo!

Caso você já seja um empresário no ramo e esteja lendo este artigo, com certeza, o faz porque esta em busca de uma solução que aprimore de forma substancial sua operação, lhe entregando mais agilidade e organização aos seus processos. Neste caso, a escolha por um novo sistema para pizzaria terá de ser acertada, pois, isso fará com que seu negócio entre nos eixos.

Executivo escolhendo caminhos

Calma! Vamos explicar tudo que você necessita saber para fazer essa escolha.

Seja lá em que fase do empreendedorismo você se encontra, uma coisa é fato e consenso neste segmento de mercado: manter um estabelecimento gastronômico e administrá-lo não é tarefa das mais tranquilas de realizar. Há muito trabalho e processo envolvido para operar o negócio e você tem que se atentar a cada detalhe para que não hajam perdas e prejuízos no decorrer do tempo.

Tipos de estabelecimentos pizzaria

Então, vamos lá! Os tipos de pizzaria existentes hoje são:

#1 – Fornerias

Nada mais são do que instalações requintadas que trabalham com produtos mais gourmet onde, em geral, os profissionais são bem qualificados e a estrutura do estabelecimento requer a presença de um bar ou adega.

Bem, o ticket médio é mais elevado também, até para custear os investimentos em treinamento e infraestrutura ampla que geralmente estes estabelecimentos tem. São pizzarias que muito provavelmente já trabalham com automação.

Para o pequeno e médio empreendedor estes estabelecimentos servem de modelo nos quesitos padronização de atendimento, organização, divulgação e até mesmo, decoração do ambiente. Geralmente passam a imagem de tradicional a lá Italiana com bastante requinte.

A apresentação do cardápio aos clientes ocorre com a afirmação de que toda a produção é realizada na hora, com a melhor e mais saborosa massa e os mais frescos insumos. É o tipo de estabelecimento que também exige a produção de cardápio impresso já que o atendimento é realizado totalmente no estabelecimento com mesas e caixa.

#2 – Pizzaria à la carte

São as mais tradicionais e mais facilmente encontradas no segmento. As instalações são menos sofisticadas, mas em alguns casos não deixam de ter uma decoração tipica ou moderna ambientando o estabelecimento e criando o clima de pizzaria.

O bacana é que trata-se de um estabelecimento posicionado para atender a todas as classes sociais. O que se assemelha as fornerias é a necessidade de exposição de cardápio impresso contendo as mais variadas opções de produtos e grande variedade de bebida.

Até aqui você já deve estar se perguntando sobre o software para pizzarias que prometemos destrinchar neste artigo. Pois bem, mantenha a calma! Vai gravando as diferenças de processos nestes estabelecimentos que já chegamos lá.

#3 – Rodízio

Aqui o cliente é servido diretamente na mesa com pedaços de pizza de sabores variados de acordo com as opções e variações que a pizzaria trabalha. Neste estabelecimento o cliente é servido quantas vezes ele quiser sem haver variação no preço a ser pago. Não é habitual disponibilizar cardápio, a não ser, de bebidas e sobremesas se for algo que o estabelecimento adota como padrão.

#4 – Delivery

O atendimento delivery consiste na entrega de produto na casa do cliente ou no endereço que ele estabelece ao efetuar o pedido via telefone ou internet.

O cliente precisa conhecer o cardápio da pizzaria que é disponibilizado impresso em folder ou mesmo on line por meio de um site próprio ou aplicativo personalizado. Neste caso a estrutura deve ser a mais adequada para que a entrega ocorra o mais rápido possível. O ideal é que este atendimento seja feito em um tempo inferior a 20 min.

#5 – Pizzarias fast food

Que vende pizzas em pedaços trabalha com as pré-assadas que são apresentadas aos clientes em estufas com temperatura controlada. No momento do pedido o pedaço é aquecido no forno e servido. O Cliente paga pelo valor do pedaço. O público alvo deste tipo de estabelecimento são estudantes ou funcionários em horário de expediente que tem pouco tempo para fazer suas refeições.

Agora que já temos um panorama geral de como funcionam cada um dos tipos de estabelecimento pizzaria, conseguimos ter uma visão de como a automação comercial auxiliará a operação.

Software para pizzaria, qual é a vantagem?

Imagino que em sua mente existam várias questões, tais como, o que isso trará de benefício para o seu negócio? Qual a diferença do processo com e sem automação? Será que não dou conta de gerenciar tudo sem necessitar investir nisto?

A resposta para estas questões em resumo é esta aqui: Não, não consegue. Você precisa de agilidade e precisão nos processos.

Foguete decolando

É isso mesmo! moderniza que a clientela aprova!

Processo sem software para pizzarias | Etapas sem automação

Bom aqui tenha paciência o processo é realizado por fases um pouco agoniantes se você se colocar no lugar de cliente. Vamos lá:

#1 No momento do atendimento, o garçom tira o pedido na comanda de papel. No pior cenário, as vezes a mesa esta cheia e ele fica meia hora escrevendo os pedidos.

#2 Ele sai da área de atendimento e leva o pedido escrito, em uma comanda de papel, até a área de produção e ou no bar.

#3 ficaram prontos os pedidos, ele sai novamente da área de atendimento e vai buscar as entregas.

Um adendo aqui!! Só nestas saídas, caso algum cliente queira pedir algo a mais, se a demora no retorno do garçom for muita, o fregues até desiste de pedir. Se a casa estiver cheia então! Esquece ele vai pensar se volta.

#4 No final, o garçom vai fechar a conta fazendo a calculo todo no papel. Ele vai ter que conferir tudo que foi consumido e se saiu alguém antes e se a pessoa pagou a parte dela antes de ir. Acontece aquela falação de valores, eu devo x, eu y, já paguei ….

E para gerir esse processo todo no atendimento, o garçom tem que ser um ninja!

Garçom com bandejaSerá?

Percebeu perda de tempo e venda neste processo? Isso porque nem falamos de erros operacionais e possíveis fraudes que podem ocorrer em processos tão abertos como este.

E se você tiver delivery?

#1 Atendente pega o telefone e anota o pedido. Pede o endereço do cliente, pede o telefone dele e nome, vai ter troco ou é cartão ? …

Atendimento Pizzaria

#2 O pedido escrito no papel vai para a cozinha

#3 ficou pronto, pega a mesma comanda de papel e chama o motoboy. Há não esquece de pesquisar o endereço e pegar referencias com o cliente antes de mandar o motoboy sair …

Pensando no principio do delivery, um atendimento que no geral deveria ser realizado em 20 minutos passa para 30 ou 40 minutos. E se o número de ligações estiver alto? Pense nisto.

Processo com software para pizzaria | Etapas com automação

Ai você escolhe um software que lhe permita fazer os pedidos por comanda eletrônica, integrada a retaguarda ( cozinha e bar ) e ao caixa. O negocio começa a evoluir!

Com a comanda eletrônica o pedido é feito rapidamente com poucos toques de tela, na frente do cliente e enviado automaticamente para as áreas de produção. Sai o mesmo pedido na impressora da cozinha e cupon fiscal para o cliente. Na hora de fechar os pedidos, o calculo já esta feito na própria comanda eletrônica com tudo que foi consumido e o caixa já visualiza o total da conta e imprime a comanda.

Além da agilidade e controle, o software para pizzaria delivery permite, em alguns casos, acesso por parte do cliente ao seu cardápio digital através de aplicativo ou site e-commerce. O estabelecimento pode se diferenciar, não somente pela agilidade no atendimento, mas também, pela originalidade de permitir o auto atendimento aos seus clientes. Eles podem utilizar o aplicativo sem precisar de garçom para fazer o pedido e só vão até o caixa fechar a conta no final. O Garçom passa a fazer papel de cumim e caixa se for o caso de levar a maquininha até a mesa para fechar a conta.

Se sua pizzaria tiver delivery, o sistema apresentará opção de cadastro de cliente, com integração a bina telefônica. Quando o cliente entrar em contato, seu atendente já saberá quem ele é, se já estiver cadastrado. O próprio sistema mostra a área onde a entrega será realizada, sendo o sistema integrado ao Google Maps. Falaremos mais sobre isto a diante.

Percebe que tudo é mais rápido, seguro e pratico?

Procedimentos após a escolha de um software para pizzaria e deliveries

Agora vamos entender o passo a passo do processo de instalação de um software de gestão onde o fornecedor entrega um excelente treinamento para seus funcionários e acompanhamento no pós venda.

Pizzarias e Deliveries

No geral, será necessária a aquisição de alguns equipamentos, para instalação do software, tais como:

  • Computador (para gestão do caixa)
  • Impressora Térmica USB (para impressão de contas ou nota eletrônica)
  • Impressoras Térmicas Ethernet (para impressão dos cupons de produção)
  • S@T-CF ou Impressora Fiscal (emissão de documento fiscal – vide necessidade fiscal)
  • Roteador profissional (para gestão da rede e conexões)
  • Identificador de chamadas (bina)

A quantidade de equipamentos depende da estrutura do seu estabelecimento.

Processo para implantação

Cada etapa permite que o sistema seja aplicado de forma precisa e customizada de acordo com o seu tipo de estabelecimento.

1º passo – Efetuar análise das necessidades estruturais do negócio e fazer a definição do projeto

Antes de implantar o sistema, o fornecedor de ponta faz uma análise antecipada das necessidades estruturais do negócio e dos equipamentos necessários à automatização. Além disto, é feita a definição do modelo operacional de funcionamento a ser implantado.

Para isso, é prestada uma consultoria especializada, que detecta tudo que faltas no estabelecimento para suprimento das necessidades de implantação. É claro que uma empresa que seja séria, prioriza a redução de custos e otimiza os processos para quem esta empreendendo e adquirindo a ferramenta seja pela primeira vez ou trocando de software.

Por fim, é realizada a definição do cronograma de implantação e das metas a serem alcançadas.

2º passo – Instalação dos equipamentos e configuração inicial

A equipe de implantação faz:

  • Instalação e configuração dos equipamentos e estrutura de rede;
  • Testa tudo para se certificar que tudo esta seguro.
  • Na sequencia, faz a configuração do sistema e definição dos perfis e permissões de acesso por parte dos funcionários de acordo com cada função.

No caso de delivery

  • Importa para o software a da base de dados dos seus clientes e integra tudo
  • Cria mapa de atendimento com integração ao Google Maps

3º passo – Trabalhar o cardápio

  • É realizado o cadastro do cardápio personalizado e treinamento de gestão, ou seja, você é treinado para saber como cadastrar os produtos e seus funcionários aprendem como manipular os pedidos na hora do atendimento.
  • É feito um treinamento de cadastro de fichas técnicas para controle de estoque ( estas fichas consistem nos detalhes de entrada e saído dos produtos que estão no estoque data de compra, fornecedor, validade etc).
  • E por fim, no caso de delivery a equipe de implantação configura regras e prepara o cardápio para venda online integrada (site e aplicativo)

4º passo – Treinamento operacional

Toda sua equipe incluindo você devem ser muito bem treinados para operar todo o sistema e tirar o máximo proveito da automação. Este treinamento abrange:

  • Setor operacional de vendas com enfase em gestão do caixa e atendimento
  • Gestão dos pedidos e acompanhamento da produção e entrega
  • Teste e validação do cardápio
  • Teste e validação do funcionamento estrutural, ou seja, voltam a ser feitos testes nos computadores, impressoras e rede para saber se tudo esta operando corretamente.
  • E são definidos e implantados internos para que a equipe efetue o controle e gestão das entregas do estabelecimento

5º passo – Treinamento gerencial e financeiro

Se dentro do software para pizzaria que você adotar, também optar por ter controle de estoque e fluxo de caixa, você também deverá ser treinado para isso. Esta etapa consiste em:

  • Treinamento gerencial (relatórios, controle de estoque e processamento de notas)
  • Treinamento financeiro (fluxo de caixa / DRE – Demonstrativos de Resultado do Exercício)
  • Criação de filtros personalizados para gestão do cadastro de clientes (e-mails, mala direta, gestão de condomínios, tipos de público)
  • Treinamento de gestão do site e aplicativo para venda online

6º passo – Acompanhamento e validação

Ter um acompanhamento presencial no primeiro momento de operação com a ferramenta é primordial para se certificar que sua equipe esta mesmo bem integrada ao novo processo e que nenhuma falha ocorrerá no dia a dia do atendimento.

Pós venda e pós implantação do software para pizzaria

Não é porque seu sistema está no ar que você deve ficar esquecido e largado. Você ainda sim terá dúvidas e necessitará de atendimento personalizado. Desconfie de suportes terceirizados ou que só ocorram via telefone. Tudo deve ser corrigido de imediato. Você é o cliente e não tem que sofrer com morosidade no seu atendimento. Se há alguma falha ou dúvida, empresas sérias e comprometidas com o seu sucesso, entregarão o suporte necessário pra que sua operação funcione bem e com qualidade.

Esperamos que suas dúvidas tenham sido ao máximo esclarecidas em relação a importância do software para pizzarias e automação dos processos, bem como as etapas de implantação da ferramenta.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *