cozinha colaborativa capa
Empreender não é fácil. Investir no ramo alimentício demanda gastos com utensílios e principalmente com a cozinha, o que retarda o retorno financeiro do negócio. É esse o seu caso? Uma solução para você pode ser a cozinha colaborativa – tipo de cozinha que sempre fez sucesso no exterior e agora chega ao Brasil com força total.

Descubra o que a cozinha colaborativa pode fazer pelos donos de restaurante e microempreendedores do ramo conferindo o artigo a seguir:

Cozinha colaborativa na prática

cozinha-colaborativa-2cozinha colaborativa funciona como uma espécie de aluguel. Extremamente vantajosa, ela é ideal se você está iniciando no ramo e não tem muito capital para investir, afinal, o gasto com equipamentos de alto custo – como fogão, freezer, geladeira, entre outras coisas –  não é pequeno.

Você deseja investir em outras coisas essenciais para o start do negócio? Este tipo de prática pode te ajudar bastante com isso!

Em entrevista exclusiva, Raphael Corrêa, sócio do Massa na Caveira, nos contou sobre esse tipo de negócio: “No começo de 2014, montamos uma cozinha pensando em atender somente às nossas necessidades, mas com o tempo, muitos amigos começaram a pedir o espaço para usar em diferentes formatos. Foi assim que oficializamos o uso do espaço de forma coletiva para ajudar quem precisa e diminuir nossos custos”.

Abrindo espaço para novos chefs

cozinha-colaborativa-1Dinâmica, a aposta não se restringe somente aos restaurantes que estão começando: novos chefs que precisam treinar suas receitas, quem tem planos de abrir seu próprio negócio, ou até mesmo uma única pessoa que queria cozinhar para os amigos, podem alugar uma cozinha colaborativa.

O publicitário e dono do food truck Massa na Caveira – que agora tem até loja física – revela que, para uma pessoa fazer parte de uma cozinha colaborativa, o primeiro passo é compreender o que ela fará na cozinha. Segundo ele, “Não existem regras, mas há limitações. Se o uso casar com nossas necessidades, lindo!”.

E se você está preocupado com a segurança alimentar de uma cozinha colaborativa, fique tranquilo. Apesar das diversas equipes trabalhando em um mesmo local, uma das exigências para aceitar ou não esse time é a higiene. Cada candidato deverá estar de acordo com uma política de boas práticas para garantir a qualidade de todas as produções. Assim, todos ficam cientes das regras e trabalham juntos para combater contaminações e cozinhar com segurança.

Mas isso compensa financeiramente?

cozinha-colaborativa-4Raphael Corrêa explica: “Vai depender do modelo de negócio que o novo empreendedor estiver projetando, mas para um ponta pé inicial, vale muito a pena. Hoje temos de forma ‘fixa’ em nossa cozinha, duas empresas. Uma que já está consolidada e usa 3 vezes por semana (um food truck) e outra que chegou há pouco, está conhecendo o mercado e provavelmente veio pra ficar (refeições balanceadas e congeladas)”.

Para quem quer testar um novo modelo de negócio e não tem como investir tanto, a cozinha colaborativa é uma facilitadora do empreendimento. Sabemos que, apenas cozinhar de forma inovadora e com qualidade, não é o suficiente para a garantia de um negócio de sucesso.

É preciso investir em tecnologia, divulgação, pesquisa de mercado, identidade visual e em vários outros fatores que vão aumentar as chances do seu restaurante ter uma boa colocação no ramo.

A cozinha colaborativa veio para ficar?

cozinha-colaborativa-3Tudo indica que sim. Além das vantagens financeiras, existe uma troca de experiências excelente para o chefe e dono do restaurante. A concorrência existe, mas também há uma troca saudável de dicas e novas ideias, com o objetivo de que todos os estabelecimentos tenham sucesso na empreitada.

Se você tem planos de abrir um negócio no ramo alimentício, mas sempre adiou devido aos custos com equipamentos, agora que você já entende como funciona uma cozinha colaborativa, é só procurar uma próxima e começar o seu projeto!

E se você é gestor de restaurante e tem espaço para outra equipe, também pode apostar na cozinha colaborativa como uma forma de reduzir custos, melhorar o uso do ambiente e  ajudar novos empreendedores do ramo. 

Depois de entender direitinho como funciona uma cozinha colaborativa, você ficou inspirado a investir no seu sonho de abrir um negócio alimentício? Conte nos comentários se você é adepto a uma cozinha colaborativa ou está pensando em participar de alguma. 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *