cardápio para cafeteria - capa
A vida dos gestores de cafeteria não é fácil, por isso, separei dicas valiosas para você que decidiu modernizar seu negócio ampliando seu faturamento com simplicidade, mas eficácia. 
A seguir, compreenda a importância do autoatendimento em cafeterias e saiba porque, no exterior, o cardápio para cafeteria digital já possui essa opção e é queridinho dos clientes.

Como funciona o autoatendimento?

cardapio-para-cafeteria-1O autoatendimento divide opiniões no Brasil, mas já é velho conhecido – e muito bem aceito – em países do exterior. Muito utilizado para reduzir filas e proporcionar autonomia ao cliente, o autoatendimento favorece os estabelecimentos que trabalham com a venda balcão e tem um público alvo antenado e que gosta de praticidade

Há diversas formas de oferecer a opção do autoatendimento aos clientes de cafeteria. Confira algumas delas e compreenda qual a mais adequada para você:

Cartões de chip

O mundo está mudando! No Japão há restaurantes que automatizaram todo o seu atendimento para que fosse possível caprichar ainda mais no preparo dos pratos. No Reino Unido, a moda também está pegando e os restaurantes estão acabando com o atendimento feito nas mesas.

Como isso é possível? É simples: através de cartões de chip, o cliente pode realizar seu pedido em um terminal interativo, passa o cartão para registro e utiliza este mesmo cartão no caixa ao terminar a sua refeição. O benefício para o gestor de restaurante é que este processo acelera o serviço, especialmente em restaurantes de fast food.

Tablets na mesa

Os tablets também estão marcando presença na mesa de cafeterias do exterior, tornando-se substitutos para os tradicionais cardápios impressos. Com os tablets, os clientes podem visualizar melhor a imagem dos cafés e quitutes de uma cafeteria, além de realizar o pedido no próprio equipamento, sem necessitar esperar na fila para pedir no balcão. Alguns estabelecimentos foram além, permitindo que os clientes escolham músicas ou conversem com outros clientes em mesas próximas.

Mesa interativa

O que mencionei anteriormente já é inovador, mas alguns estabelecimentos dos ramo food estão dispostos a ir além e investir pesado em tecnologia. Você já ouvir falar no Microsoft Surface? Com este recurso, uma mesa interativa mostra ao cliente todas as opções do menu. Assim, através da tecnologia touch screen – que permite vários toques ao mesmo tempo – cada pessoa sentada pode interagir com a mesa e, posteriormente, fazer o pedido online. Não é o máximo?!

Cardápio para cafeteria na palma da mão!

Se você não pode investir em mesas interativas caríssimas, o tal do aplicativo digital é para você. O cardápio para cafeteria digital/aplicativo utilizado em smartphones também está substituindo os tradicionais cardápios impressos. Através desse cardápio, os clientes podem realizar o pedido no próprio celular, sem esperar na fila para pedir no balcão. A vantagem para o gestor, nesse caso, é o preço: essa tecnologia é totalmente eficaz muito mais barata que as mencionadas anteriormente.

O mercado do autoatendimento

cardapio-para-cafeteria-2

Agora que você já conhece alguns recursos que proporcionam um autoatendimento eficaz, é hora de compreender como essa tendência tem sido aceita no mercado. A seguir, saiba mais sobre o comportamento do público no mercado estrangeiro e nacional:

Mercado estrangeiro

No exterior, o autoatendimento é tendência nas principais redes e atende ao perfil de clientes antenados que buscam praticidade e autonomia ao realizarem suas refeições.

Em setembro de 2014, por exemplo, a rede americana Panera Bread lançou um cardápio para cafeteria digital permitindo que seus clientes fizessem pedidos dentro do restaurante. O projeto fazia parte da reestruturação do atendimento da rede em mais de 1800 lojas. A proposta, era tirar o cliente da fila, oferecendo a ele a opção de realizar o pedido sentando à mesa ou até antes de chegar ao estabelecimento.

Com o Starbucks, a coisa também não foi diferente. Também em 2014, a rede já tinha mais de 15% de seu faturamento feito através de pagamento via aplicativo.

A Taco Bell – rede americana especializada em comida mexicana – também obteve muito sucesso com esse tipo de recurso. Em novembro de 2014 lançou seu aplicativo em mais de 90% de suas 6000 lojas, adotando a seguinte estratégia: através das redes sociais, informou que estava em blackout social e se ausentou das redes por algumas horas, trabalhando somente através do aplicativo. 24 horas depois, 75% das lojas já registravam vendas pelo aplicativo.

Outra rede estrangeira muitíssimo popular que aderiu ao aplicativo no mesmo período foi o Subway. Os idealizadores declaram que a experiência do autoatendimento é fantástico quando o objetivo é combater as filas. Através do aplicativo, o cliente realiza seu pedido – sim, com todas aquelas customizações – e depois, tudo o que precisa fazer é buscar o lanche prontinho.

Mercado nacional

No Brasil, a franquia de restaurante “Bob’s” implantou – também em 2014 – algumas máquinas de autoatendimento em seus estabelecimentos, como parte de uma iniciativa a fim de modernizar a imagem da marca. O objetivo era aquele velho conhecido: reduzir filas.

Para alavancar as vendas, a empresa lançou uma promoção que dava gratuitamente uma casquinha para o cliente que fizesse um pedido através do totem, em lugar de utilizar o atendimento comum das lojas.

Apesar desse exemplo, não é apenas através do totem – maior e mais caro – que o autoatendimento se instalou no Brasil. Em alguns estabelecimentos de renome, também já é possível ver essa opção de bom atendimento sendo feita através de tablets e smartphones. Os restaurantes japoneses, por exemplo, são grandes adeptos desse recurso.

Mesmo assim, não é possível comparar o volume de autoatendimentos feitos no exterior com o volume de pedidos brasileiros. Infelizmente, o profissional brasileiro ainda acredita que esse tipo de recurso é caro e supérfluo – e é justamente por isso que, quem tem um pensamento diferente se destaca ainda mais.

Por que a utilização desse tipo de recurso não é tão comum no Brasil, esse acaba sendo um grande trunfo na mão de gestores inovadores. Quando um cliente gosta de dois cafés em uma rua, por exemplo, ele certamente irá optar por aquele que for mais moderno e oferecer a ele uma opção autônoma.

As vantagens do autoatendimento

cardapio-para-cafeteria-3Além da vantagem que mencionamos repetidas vezes –  o autoatendimento reduz filas, aumenta a satisfação do cliente e atrai o público moderno – há uma outra vantagem ainda mais significativa: um aplicativo para autoatendimento facilita a vida do gestor. A seguir, saiba porque isso acontece e quanto custa para ter sua vida facilitada:

Integração com os sistemas de cafeterias

Esse é o grande trunfo do gestor de cafeteria. Ter um cardápio digital que proporcione ao cliente a autonomia do autoatendimento é uma grande sacada de marketing, mas o investimento adequado também deve facilitar a vida dos proprietários de qualquer estabelecimento.

Alguns aplicativos do mercado são totalmente integrados aos sistemas como um todo, por isso proporcionam as seguintes vantagens:

  • Quando o cliente faz um pedido, ele vai direto para a impressora de produção e é registrado no sistema, garantindo que ninguém sairá sem pagar, afinal, o pagamento fica em aberto;
  • Depois que o pagamento é feito, o sistema o registra e, posteriormente, você pode fazer a gestão dos lucros do dia sem somar nota por nota;
  • Caso você seja gestor de diversas lojas, poderia acompanhar todos os pedidos – sejam eles feitos pelo aplicativo ou não – através do sistema de qualquer lugar do mundo (mas isso só é possível se ele for em nuvem, por isso, fique atento!).

Viu como isso não é apenas uma jogada de marketing?

Para ter todas essas vantagens, fique atento: ao escolher seu sistema para cafeteria, certifique-se de que a software house escolhida oferecer um aplicativo para autoatendimento e vendas on-line integrado a ele.

Preço

Embora seja um ícone de modernidade, um aplicativo que proporcione o autoatendimento não custa tão caro quanto você imagina. A seguir, confira duas opções viáveis para qualquer proprietário de cafeteria e faça sua escolha:

Aplicativos gratuitos

Há diversos aplicativo gratuitos que oferecem ao cliente a opção de comprar on-line, mas nem todos oferecem o autoatendimento e, principalmente, nem todos são exatamente gratuitos. Alguns, por exemplo, cobram um percentual  – de 8% a 12% – por venda feita através do aplicativo.

Se você busca um aplicativo realmente gratuito, o Pedir Comida – aplicativo totalmente integrado ao sistema de cafeteria eComanda – pode ser uma opção absolutamente econômica e moderna, tudo ao mesmo tempo!

Aplicativo com a sua marca

Essa é uma versão paga dos aplicativos gratuitos que mencionamos anteriormente. Poderosa ferramenta de marketing, um aplicativo com a marca de sua cafeteria, além de permitir que você trabalhe com atendimento delivery e proporcione o autoatendimento, reforça ainda mais sua força perante a concorrência. Além disso, outra vantagem ainda mais significativa que essa, é que um aplicativo com sua marca pode ser configurado em seu site, enriquecendo-o ainda mais.

Se você deseja ter uma cafeteria de alto padrão e quer coloca-la em destaque, essa é uma boa forma de começar, afinal, esse tipo de aplicativo tem um ótimo custo x benefício – em média R$4000,00.

Agora que você tem as informações essenciais para decidir se vai ou não utilizar um cardápio para cafeteria e dar início ao autoatendimento, compartilhe nos comentários: o que você faz para reduzir as filas de sua cafeteria e, você acha que vale a pena investir para solucionar este problema?

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *