automacao em nuvem

Alguns operadores acreditam que o cheio, e muitas vezes controverso, mercado de automação comercial para restaurante poderia estar em movimento, literalmente. A Advice Software, uma empresa do grupo Gartner que analisa e pesquisa softwares em nuvem, identificou em um estudo que 63 por cento dos restaurantes ainda não implantou sistemas de automação em nuvem para restaurante (seja ele off line ou online), citando custo como o impedimento principal.

Na mesma nota, a empresa diz que 72 por cento estão buscando uma alternativa móvel, seja através de um iPad ou alguma outra solução digital. O estudo completo pode ser encontrado no site da empresa (em inglês).

Anthony Tse, o proprietário de Jack Sliders e Sushi em Nova Iorque, observa que sistemas de automação em nuvem podem ajudar a acelerar e simplificar (e muito!) os processos para alguns proprietários de restaurante. “Eu acredito que sim”, diz Tse quando perguntam sobre a possibilidades de os restaurantes, eventualmente, optarem por sistemas móveis. “Isso faz sentido com a tecnologia sem fio cada vez mais comum e opções móveis como 3g e 4g.”

As vantagens da automação em nuvem

automacao em nuvem 1Haverá sempre tradicionalistas a favor do sistema off line (e não podemos negar alguns de seus benefícios), mas, talvez a maior diferença entre o sistema de automação off line e o sistema em nuvem pode ser medida pelos seguintes pontos:

  • A natureza user-friendly: “Com alguma pesquisa, eu pude aprender sozinho sobre como configurar software e hardware”, diz Tse sobre sua experiência com automação em nuvem.
  • Requer menos espaço: O modelo de bancada, naturalmente, permanece enraizado em uma determinada área do restaurante, mas, segundo Tse, “…os sistemas de automação para restaurante em nuvem ocupam menos espaço e não me obrigam a fazer instalações complexas em uma estação para isso”.
  • Economia de tempo: Ao invés de utilizar a comanda de papel e correr para o terminal, tudo pode ser feito na hora através das mãos do garçom com uma comanda eletrônica. Com o tempo que sobra, é possível atender mais pessoas em menos tempo ou até reduzir custos com pessoal;
  • Mobilidade: Essa vantagem é a mais óbvia e, talvez, a mais importante. Operar online permite que o gestor de restaraunte tenha controle de seu negócio em qualquer lugar do mundo. Além disso, no caso de food trucks, por exemplo, esse ponto torna-se mais do que útil, mas essencial, afinal, mobilidade é a alma desse negócio.
  • Existem capacidades adicionais também. Sistemas para restaurante em nuvem podem oferecer funcionalidades voltadas para o cliente, como permitir o autoatendimento. Nesse caso, aqueles que tem pressa ou buscam autonomia não precisam esperar um funcionário para fazer seu pedido. Basta deslizar os dedos no smartphone através do cardápio digital integrado ao sistema do estabelecimento e, voilá, o pedido vai direto para a cozinha e é servido na mesa – ou, em casos de balcão, o cliente é chamado através de uma senha.

    Tse também diz que gosta da capacidade de atualização do software e de comunicar-se com a empresa prestadora deste serviço sobre possíveis mudanças. “Se compararmos a automação em nuvem com a automação tradicional, a funcionalidade da última é limitada ao que foi criado há 10 anos, com atualizações muito mínimas para adaptar-se ao que há de novo no mercado. Além disso, para ter acesso à novas atualizações, você precisa pagar pelo módulo”, diz Tse.

    “Uma empresa séria me valoriza enquanto cliente e entende que ela pode ser parte da melhoria do meu restaurante, embora possa haver alguns problemas técnicos aqui e ali entre as atualizações.”

    Um possível ponto negativo para o restaurante

    automacao em nuvem 3Um dos traços negativos do sistema de automação em nuvem é a questão da Internet. O sistema baseado em nuvem, também conhecido como SaaS ou software como um serviço, armazena dados em servidores remotos e, para locais com internet problemática, isso podem ser um “porém”.

    Neste caso, a sugestão é que haja dois servidores de internet disponíveis no estabelecimento em caso de quedas. Além disso, também é possível buscar por sistemas que, apesar de trabalharem preferencialmente em nuvem, oferecem ao cliente a possibilidade de contratar um módulo off line, para aproveitar o que há de melhor nas duas tecnologias.

    “Para o mercado em geral, é apenas uma questão de tempo até que todos passem a aderir o sistema em nuvem e a tendência é que, com a concorrência, o preço comece a descer”, diz Tse.

    Agora que você já sabe um pouco da visão do mercado internacional sobre o sistema em nuvem, compartilhe conosco nos comentários: qual é o seu maior receio quando falamos da modernidade da automação em nuvem? E, na sua opinião, qual a maior vantagem desse sistema?

    0 respostas

    Deixe uma resposta

    Want to join the discussion?
    Feel free to contribute!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *